A- A A+

O Grupo SABEMI

Indicadores Financeiros

 

Em 2017, a organização manteve seu ritmo de crescimento e registrou um aumento de 58% em suas receitas, finalizando o período em R$ 256.564 mil. Em valores absolutos, a elevação da receita foi de R$ 94.279 mil.

Contribuindo consideravelmente para esse crescimento, e de acordo com o plano estratégico do Grupo, as Receitas de Seguros e Previdência evoluíram 66% na comparação com as de 2016, totalizando R$ 241.087. As aplicações financeiras também apresentaram expansão e somaram R$ 264.719 mil ao fim do exercício. 

Outro destaque de 2017 foi a originação de R$ 774.665 mil em assistências financeiras, crescimento de 61% em relação aos R$ 481.926 mil de 2016. Sobre esses empréstimos incidem as taxas mais baixas de mercado, se comparadas a outras opções semelhantes de crédito pessoal, e representam uma excelente opção disponível para o público-alvo. O Resultado Financeiro totalizou R$ 78.329 mil, crescimento de 121% na comparação com 2016, resultado do desempenho favorável dos diversos fundos de investimento dos quais o Grupo Sabemi detém participação.

Os bons resultados contribuíram para que o ano fosse encerrado com um Lucro Líquido de R$ 80.949 mil e retorno sobre o Patrimônio Líquido de 35,8%. O Patrimônio Líquido, que alcançou R$ 226.087 mil, foi 42% maior do que os R$ 159.292 de 2016.

 

Fundo de Investimento SABEMI

 

As grandes produções alcançadas em 2017 em seguros e assistência financeira se devem especialmente ao fato de a Sabemi ter se antecipado em relação ao mercado, intensificado sua prospecção e formado estoque em caixa. Para isso, antes mesmo de lançar, em agosto, o FIDC Sabemi VIII, segundo do ano, já havia captado recursos de fundos anteriores. Dessa maneira, tão logo os negócios de consignado se intensificaram, havia criado condições para suportar a demanda.

Com os dois novos FIDCs, a companhia encerrou o ano com 12 operações já estruturadas, das quais oito ainda estão em andamento, e patrimônio de R$ 1,5 bilhão. No âmbito do mercado secundário, seus fundos já ocupam a segunda posição entre os que mais transacionam no país. O aprimoramento das estruturas é decorrente das várias experiências anteriores, que estimulam a ampliar cada vez mais a confiabilidade. Tanto que, a cada novo parceiro, a companhia se submete a due dilligence ou a outros processos de validação. O desempenho dos FIDCs, além disso, atende às expectativas dos investidores: são mais de 100, atrelados a diferentes tipos de cotas, e que sempre receberam o que foi pactuado.

 

 

© Grupo Sabemi . Por Aldeia